Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Exército e Marinha trocam experiências em atividade de cooperação

Publicado: Sexta, 17 de Novembro de 2017, 00h00 | Última atualização em Sexta, 17 de Novembro de 2017, 14h14 | Acessos: 81

Texto

No contexto da Atividade 02 do Programa de Cooperação e Parceria em C&T entre as Forças Armadas, o Grupo de Guerra Eletrônica, o Grupo de Materiais do IpqM (Instituto de Pesquisas da Marinha) e o CPN (Centro de Projeto de Navios) da Marinha do Brasil realizam encontros periódicos para a troca de conhecimento. No dia 1º de novembro, o grupo se encontrou no LME (Laboratório de Medidas Eletroeletrônicas) para trabalhar no modelo 3D da Corveta Classe “Tamandaré”. O objetivo foi avaliar a sua assinatura radar. Os integrantes do CPN trouxeram o modelo 3D completo da embarcação e os membros do LME e do IpqM propuseram simplificações no modelo, de modo que ele não ficasse pesado para as simulações computacionais realizadas na estação do LME e mantivesse, ao mesmo tempo, as principais características para a assinatura radar.

Para o Exército, essa atividade agrega conhecimento na avaliação de meios de alta complexidade e de grande escala que será útil para a análise da assinatura radar de meios de uso e interesse do Exército. Para a Marinha, esse trabalho é importante, não apenas para conhecer a assinatura de sua embarcação perante um radar inimigo, mas também para considerar possíveis adaptações ao modelo a fim de reduzir os pontos de maior reflexões ao radar (hotspots), uma vez que essa nova classe de corveta se encontra ainda em fase de projeto.

Ainda como parte das atividades do Programa de Cooperação, entre os dias sete e nove de novembro, nas instalações do Instituto de Pesquisas da Marinha foi ministrado, por pesquisadores daquele Instituto, um Treinamento básico de Guerra Eletrônica aplicada a radares, abordando conceitos de MAGE (Medidas de Apoio de Guerra Eletrônica), MAE (Medidas de Ataque Eletrônico) e MPE (Medidas de Proteção Eletrônica) aplicadas a radares. O treinamento possibilitará a aplicação de vários conceitos abordados no sistema de testes de radares que está sendo adquirido junto ao Conselho de Pesquisa Científica e Industrial da África do Sul.

Fotos

Fim do conteúdo da página